Você está em: Homea SHINSHUKAN SHORIN RYU

GENEALOGIA DA UNIÃO SHORIN RYU – RAMO SHINZATO SENSEI SHIN SHU KAN

Pechin Takahara

Sokon Matsumura

Anko Itosu

Chochin Chibana ↔ Ambun Tokuda

Yoshihide Shinzato e Katsuya Miyahira

(Mestre Katsuya Miyahira permaneceu em Okinawa como Grão Mestre e Mestre Yoshihide Shinzato veio ao Brasil)

Yoshihide Shinzato

Masahiro Shinzato

UM POUCO DA HISTÓRIA DOS MESTRES

COLABORAÇÃO Luiz Erivelto de Oliveira Júnior
3º Dan Karate Shorin-Ryu Shinshukan
http://erivelto-karate.blogspot.com

Peichin Takahara (1683 – 1760)

As raízes do estilo Shorin-ryu se confundem com as raízes do próprio Karate e remontam ao final do século XVIII, na ilha de Okinawa. Àquela época, a ilha era a sede do hoje extinto Reino de Ryukyu, que englobava todas as ilhas do Arquipélago de Ryukyu, hoje pertencentes ao Japão. De fato, um preciso estudo das origens do Karate não pode ser feito de forma dissociada do estudo da cultura de Ryukyu. À esta epoca, o karate era denominado apenas de Te.

O Te era uma arte marcial cujo nome significava simplesmente “mão”, por ser uma forma de luta praticada sem armas. O desenvolvimento do Te enquanto arte marcial se perde nas brumas do tempo, visto que o mesmo surgiu de forma secreta entre os camponeses de Ryukyu, que eram proibidos de portar armas a fim de se evitar revoltas. Dessa forma, o Te era ensinado em reuniões secretas e sua própria organização se assemelhava à das sociedades secretas, com iniciações e graus de hierarquia interna.

Apesar de geograficamente pequena, a ilha de Okinawa era muito segmentada em termos culturais, de forma que três linhagens de Te acabaram por se desenvolver em torno das três cidades mais importantes: Shuri (a capital), Naha (a cidade de comércio mais dinâmico) e Tomari (o principal porto). Em cada uma dessas cidades e seus respectivos arredores, desenvolveu-se um tipo particular do Te, sendo chamados de Shuri-Te, Naha-Te e Tomari-Te, sendo que o primeiro deu origem ao estilo Shorin-Ryu.

Peichin Takahara, o primeiro grande mestre
Nascido na vila de Akata Cho, Takahara viveu a maior parte da vida na cidade de Shuri, capital do Reino de Ryukyu, e foi o maior Mestre de Te (mão) à sua época. O nome “Peichin” representava “sênior”, ou o “mais experiente”.

Ele também foi um grande lutador, e sempre enfatizava os princípios éticos de “Ijo” (compaixão, humildade e modéstia), “Fo” (seriedade, devoção e dedicação) e “Katsu” (grande conhecimento da essência da técnica). Takahara respeitava a arte marcial como uma forma de vida e é considerado como o “pai do karate de Okinawa”.

Uma curiosidade acerca de vida de Peichin Takahara é que se atribuem a ele os primeiros mapas da ilha de Okinawa. Verdade ou não, consta que se tratava de uma pessoa muito instruída, que alguns afirmavam se tratar de um monge budista e um astrônomo.

Adaptado de: http://www.traditionalshotokankarate.co.uk/peichin_takahara.html

Mestre Anko Itosu

Aluno de Sokon Matsumura (c.1800 – c.1890), Anko Itosu (1831 – 1915) esteve presente em momentos decisivos da História de Ryukyu e do Japão. Era ele o General Supremo do Reino quando de sua anexação ao Japão, em 1879. Com intuito colaboracionista, Itosu trabalhou incansavelmente para fazer o Karate ser introduzido no Japão. Acreditava que, caso fosse bem sucedido, poderia vir a gozar de uma posição influente junto às Forças Armadas do Imperador Meiji. Contudo, devido à grande influência chinesa sobre o Karate da época (até mesmo muitos dos golpes possuíam nomes em chinês), a arte marcial não encontrou receptividade no Império japonês, e Itosu fracassou.

A despeito disto, Itosu deu grandes contribuições pessoais a ele. Uma das mudanças introduzidas pelo Mestre no Karate foi o treinamento com Makiwara, espécie de madeira rígida, para calejar as mãos e os pés, a fim de potencializar os golpes. Outra grande inovação de Itosu foi ter tornado o Karate mais acessível às crianças através da invenção dos primeiros Kihons e da divisão do imenso Kata Naihanchi, criado por seu Mestre, em três Katas menores: Naihanchi Shodan, Nahanchi Nidan e Nahanchi Sandan. Esses Katas seriam uma forma de se introduzir as crianças ao Karate e, uma vez dominados, fariam delas praticantes de nível intermediário.

Itosu, contudo, acreditava que havia uma grande diferença nos níveis de dificuldade apresentados pelos três Naihanchi e pelos demais Katas, criados por Matsumura e por Sakukawa, sendo assim, como forma de ensino intermediário, ele particionou os dois Katas Kusanku (criados por Sakukawa) em cinco Katas menores, os quais batizou de Pinan, a dizer: Pinan Shodan, Pinan Nidan, Pinan Sandan, Pinan Yondan e Pinan Godan.

Há uma grande discussão histórica sobre o papel de Itosu em relação ao Karate em geral e ao estilo Shorin-ryu em particular. Quanto ao Karate, não se pode precisar se o criador da arte marcial foi Matsumura, Sakukawa ou Itosu. Os que defendem a tese de que Sakukawa foi seu criador consideram que ele foi o primeiro a reunir os ensinamentos do Te e do Kung Fu numa só arte. Os que defendem que Matsumura tenha sido seu criador argumentam que ele foi quem mais contribuições deu àquela arte nascente e que Sakukawa teria sido um mero praticante de duas artes marciais (como hoje existem tantos). Por fim, aqueles que argumentam que Itosu teria sido o criador do Karate se apegam ao termo em si, que, ao que parece, não havia sido utilizado antes de Anku Itosu. Contudo, aos defensores dessa tese, cabe lembrar que o termo só se popularizou após a morte de Itosu, sendo que em sua época (como pode ser conferido na carta que escreveu e que hoje é conhecida como “Os Dez Peceitos do Karate”), o Karate ainda era majoritariamente conhecido como Tang Te, ou seja, Mão Chinesa e não Mão Vazia, como hoje.

Quanto ao estilo Shorin-ryu, a discussão parece mais simples. Embora pareça contrasensual, visto que o Shorin-ryu é um estilo de uma arte marcial (o Karate), ao que parece, sempre houve a consciência de que aquela arte havia sido trazida da China e que advinha do Kung Fu dos monges Shaolin, sendo assim, é muito provável que o Estilo praticado por Itosu já fosse chamado de Shorin-ryu mesmo em tempos anteriores a esse Mestre (como também se pode supor através da leitura de “Os Dez Preceitos do Karate”). De qualquer forma, como sempre ocorre com fatos históricos embasados na História Oral (uma vez que a escrita era muito pouco disseminada em Ryukyu), há discordâncias sobre esse tema e, embora alguns debatam sobre se Matsumura ou Itosu seria o fundador do Estilo, o único consenso que existe é que Choshin Chibana foi seu primeiro Grão-Mestre.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Shorin-ryu#Anko_Itosu_.281831_-_1915.29

Mestre Choshin Chibana (1885 – 1969)

Ao contrário do Mestre Sokon Matsumura, que teve grande dificuldade para encontrar um discípulo à altura de suas técnicas, Mestre Anko Itosu encontrou discípulos de qualidade em grande abundância, talvez por ter se empenhado na disseminação do Karate por Okinawa através de sua implantação no ensino público regular. Dentre os nomes mais famosos estão Anbun Tokuda, Yuchoku Higa, Gichin Funakoshi e Choshin Chibana.

Com a morte de Itosu, seus discípulos se desentenderam acerca da sucessão do Mestre, mas coube a Chibana ocupar o título de Grão-Mestre do estilo. Muitos vêem neste ato a criação do Shorin-ryu, enquanto outros apenas vêem a consolidação de sua existência já então muito antiga. Seja como for, Tokuda e Motobu mantiveram-se fiéis ao estilo que aprenderam com seu Mestre e, embora não aceitassem plenamente a autoridade de Chibana, não ousaram criar dissidências. Funakoshi, contudo, tentou fazer o que seu Mestre não havia logrado: levar o Karate para o Japão.

Mestre Choshin Chibana (Okinawa, 5 de julho de 1885 — Ohama, 26 de fevereiro de 1969), destaca-se entre os grandes mestres contemporâneos do Karatê-do.

Ele começou a treinar aos 13 anos com Yasutsune “Anko” Itosu em 1898, quando estava no final do curso do Okinawa Kenritsu Dai-Ichi Chu-gakko (escola secundária).

Estudou com Mestre Itosu até este falecer com a idade de 85 anos em 26 de janeiro de 1915. Cinco anos após a morte do Mestre, ele começou a ensinar. Começou a lecionar em Tottori-bori e como a sua boa reputação se espalhou ele abriu um segundo Dojo em Kumo-cho, Naha. Mas em 1929 muda-se para o Paço do Barão Nakijin na vila de Gibo (Shuri), chamando o Dojo de Tode Kenkyu Sho (Clube de Pesquisas do To-de). Em 1935 adota o nome Shorin-Ryu, que tem os mesmos caracteres chineses para “Pequeno Bosque” (Shaolin), e sendo também a mesma pronuncia para a palavra Kobayashi.

Mestre Chibana permaneceu em Okinawa, durante a Segunda Guerra Mundial e quando Shuri foi destruída pelos americanos em 1945, milagrosamente escapou da morte, ficando até 1948 na Península Chinen e retornando para Giho-cho (Shuri) para reabrir sua academia.

Depois da guerra, fica até 1948 na Península Chinen e parte para reiniciar suas aulas do Shorin-Ryu em Giho-cho que é uma parte de Cidade de Shuri. Inicia um itinerário em Naha abrindo academias em Asato, Jiku, Sakayamachi, Mihara e depois em Yamagawa em Shuri. Durante o mês de fevereiro de 1954 até dezembro de 1958, ele era também o Instrutor Chefe de Karate-Do do Departamento de Policia da Cidade de Shuri. Em 5 de maio de 1956, a Federação Okinawa de Karate foi formada e ele foi designado seu primeiro presidente, cargo que ocupou por dois anos. Funda e torna-se presidente da Associação Okinawa Shorin-Ryu Karate-Do.

A reputação de Mestre Chibana como um mestre de Karatê continuou aumentando, não só em Okinawa mas também em todo o Japão. Em 1957 ele recebe o título de Hanshi (Grão – Mestre: 10º Dan) do Dai Nippon Butokukai (A Maior Associação de Arte Marcial do Japão) e em 1960, ele recebeu o Primeiro Prêmio de Distintos Serviços ao Esporte do Okinawa Taimussu Shinbum, por todas as suas realizações no estudo e prática do Tradicional Karatê-Do de Okinawa.

Também em 1960 foi homenageado pelo Jornal Okinawa Taimussu, como um exemplo a ser seguido por todos, pois, muito fez pelo engrandecimento do Karatê-do.

Em 29 de abril de 1968, Mestre Chibana trouxe uma honra adicional para o Karatê-Do de Okinawa, sendo premiado com a 4ª Ordem do Tesouro. Ainda em 1968 foi condecorado pelo Imperador Hirohito com o título de comendador.

Em 1964, foi constatado que o Mestre Chibana tinha um câncer terminal da garganta. Mas devido a sua dedicação para com a arte do Okinawa Shorin-Ryu, ele continuou ensinando, embora o seu corpo começasse a debilitar com a expansão do câncer.

Em 1966 ele foi admitido no Centro de Pesquisa de Câncer de Tóquio para tratamento com radiação em uma tentativa para deter a expansão da doença. Depois de alguma melhoria, Mestre Chibana retomou o ensino do Okinawa Shorin-Ryu com o seu neto Akira Nakazato.

Mestre Chibana teve mais de 5000 alunos e entre eles o Mestre Katsuya Miyahira que foi seu auxiliar e Mestre Yoshihide Shinzato (10º Dan), este considerado o mais importante Mestre fora de Okinawa, fundador da União Shorin-Ryu Karate-Do do Brasil e da International Union Shorin-Ryu Karate-Do Federation, entidade que é formada pelas mais importantes federações do estilo Shorin-Ryu do mundo todo. Afirmava sempre que o karatê deveria ser praticado como uma arte marcial e não como um esporte, uma ginástica.


Dizia:

“Eu penso que nós temos que evitar tratar o Karatê como um esporte, deve sempre ser uma arte marcial”.

Essa filosofia manteve a verdade e a pureza do Karatê de Okinawa. No final do ano de 1968 a condição do Mestre Chibana piorou e ele retornou ao Hospital de Ohama. Apesar dos esforços dos médicos falece às 6 horas e 40 minutos da manhã de 26 de fevereiro de 1969, com a idade de 83 anos.


A quatro de seus alunos, Chibana Sensei deixou um documento escrito no formato shodo chamado Karate-Do-no-Kokoro, contendo os seus 5 preceitos sobre a arte:

- Cortesia;
- Cultivar a mente através do treino físico;
- Dispender sempre o máximo esforço;
- Evitar lutas desnecessárias, artes marciais são para a defesa contra calamidades inesperadas;
- Cavalheirismo acima de tudo.

Todos começam com a palavra Hitotsu, indicando que todos têm a mesma importância.

Adaptado de Wikipédia:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Shorin-ryu#Choshin_Chibana_.281885_-_1969.29

http://pt.wikipedia.org/wiki/Choshin_Chibana

http://www.shorin.xpg.com.br/choshin_chibana.htm

http://www.seishinkarate-dokyokai.com/choshin_chibana.htm

ENDEREÇO
Rua Senador Feijó, 616 A - Santos - SP - CEP 11015-504
vicente@shinshukan.com.br
home | agenda | shorin ryu | notícias | associados | ranking de atletas | fotos | fale conosco
Copyright 2014 SHINSHUKAN - Todos os direitos reservados

ÁREA RESTRITA
SITE DESENVOLVIDO POR:


RESPONSÁVEL PELO SITE:
Prof. Paulo Cesar Spigolon - Diretor TI